Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
Lição 13-28/09/2014
Lição 13-28/09/2014

LIÇÃO 13 - A Atualidade dos Últimos Conselhos de Tiago

Introdução:


Nós cristãos precisamos entender que não basta ser crente para se considerar totalmente garantido quanto a nossa salvação eterna. A bíblia deixou claramente que existem condicionais de conduta em nossa caminhada como cristãos, para que possamos chegar ao alvo fundamental que é Cristo. O que muito crente ignora é que Deus testa a nossa fidelidade em todas as coisas concernentes ao seu reino, como também a nossa fidelidade para com Ele. Nesta carta de Tiago foram abordados vários temas importantes visando regras de conduta, as quais são condicionais a todo cristão que pretende alcançar a sua eternidade com Cristo. Aquele que diz: Uma vez salvo, salvo para sempre deve entender dessa maneira; uma vez salvo procure conservar a salvação em obediência irrestrita a palavra de Deus para que ninguém tome a tua coroa e, aí sim, poderá ser salvo para sempre, caso contrário é perdição eterna. A nossa caminhada cristã envolve ultrapassar vários tipos de provações que são voltadas para a carne, alma e espírito e se não vigiarmos poderemos fracassar em uma delas, ou em todas. Não vamos pensar que tempo de crente, trabalho na obra, posição ou, outra coisa dará algum atenuante quanto a nossa salvação, pois a ida para Cristo, tanto por morte, ou pelo arrebatamento dependerá da nossa conduta presente, e não dos feitos da nossa conduta passada.

1 - NÓS SÓ ALCANÇAREMOS AS PROMESSAS SE AGUARDARMOS COM PACIÊNCIA A VINDA DE CRISTO – Tiago .7 - Sede, pois, irmãos, pacientes até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia.
A igreja primitiva vivia em constante expectativa da volta de Cristo, isto porque o Senhor disse que viria em breve. O que muitos não entendiam e muitos não entendem nos tempos atuais é que Cristo não disse isso envolvendo o tempo chronos do homem, que é o tempo medido pelo nosso calendário. O tempo de Deus é o tempo kairós, ou seja, o tempo eterno como disse o apóstolo Pedro: (Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. 2 Pedro 3:8). Não devemos e não podemos marcar uma data para dizer quanto tempo a volta de Cristo demorará ainda, mas a atitude de continuar com bom ânimo não deve ser substituída por impaciência ou desanimo.
2 - NÓS PRECISAMOS DE PACIÊNCIA NAS AFLIÇÕES PARA NOS FORTALECEMOS ATÉ A VINDA DO SENHOR – Tiago 5.8 - Sede vós também pacientes, fortalecei o vosso coração, porque Já a vinda do Senhor está próxima.
Não pode haver dúvidas ou incertezas sobre a validade da vinda de Cristo, pois isso poderia provocar desânimos na carreira cristã. Devemos nos fortalecer na fé com exercícios espirituais constantes combatendo qualquer tipo de dúvidas tanto externas, como internas quanto a vinda do Senhor. O ministério da oração e da Palavra de Deus é importante para que o coração seja fortalecido. Um coração não fortalecido não pode dar frutos. (E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto sede sóbrios e vigiai em oração. 1 Pedro 4:7).
3 - NÓS DEVEMOS SABER QUE A VINDA DE JESUS É SÚBITA E NÃO HAVERÁ TEMPO PARA CONSERTOS - Tiago 5.9 - Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta.
Crente que vive em rixas, brigas, amargura, falta de perdão ou qualquer maledicência, se por eventual morte física, ou pela inesperada vinda de Cristo for encontrado assim ficará de fora, ou seja, perderá a sua salvação e entrará em condenação. O juiz está às portas e quando isso subitamente acontecer, haverá a separação do trigo e do joio. A rejeição a uma conduta digna como convém aos santos, implicará num pavoroso juízo. O conhecimento da presença de Cristo não é apenas confortante; ele também pode ser condenador, especialmente quando nós começamos a nos comportar com se Ele estivesse longe. (Bem-aventurado aquele servo que o seu senhor, quando vier, achar servindo assim. Mateus 24:46).


4 - NÓS DEVEMOS SER FIÉIS E OBEDIÊNTES COMO OS PROFETAS E DEUS NOS PRESERVA DO SOFRIMENTO - Tiago 5.10 - Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor.
Precisamos aprender com os exemplos deixados pelos profetas que falaram em nome do Senhor, os quais com paciência diante do sofrimento não recuaram na missão de proclamar a Palavra do Senhor. Temos o exemplo de Elias perseguido por Jezabel, de Jeremias afligido por reis e religiosos e outros mais que falaram em nome do Senhor. Eles são exemplos de obediência e fidelidade a despeito das dificuldades que suportaram. A virtude deles era ter a capacidade de perseverar, fosse qual fosse a tribulação. Eles nos mostram que podemos suportar todo tipo de sofrimento e permanecermos fiel.
5 - NÓS, ASSIM COMO FOI COM JÓ PODEMOS NÃO ENTENDER AS PROVAS, MAS SEU FINAL É VITORIOSO - Tiago 5.11 - Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó e vistes o fim que 0 Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso.
Observemos que Jó no final da sua provação pode entender os planos de Deus para com ele dizendo: eu bem sei que nenhum dos seus propósitos podem ser impedidos. Todo sofrimento que alguém passa está longe de ser atraente, mas Jesus disse que é bem-aventurado os que sofrem por causa das obras de justiça. Os incrédulos do mundo não pensam assim, porém os cristãos devem estar conscientes que todo sofrimento sempre trará algo importante para nós, como disse o apóstolo Paulo: (Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 2 Coríntios 4:17).
6 - NÓS NÃO PODEMOS FAZER JURAMENTOS, POIS A PALAVRA DO CRENTE DEVE SER VERDADEIRA - Tiago 5.12- Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis nem pelo céu nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; mas que a vossa palavra seja sim, sim e não, não, para que não caiais em condenação.
O Senhor exige do crente que ele seja absolutamente fiel e digno de confiança em todas as suas palavras. Não podemos dizer ou afirmar algo que seja diferente daquilo que esta em nosso coração. É importante saber que Deus julgará todas as nossas palavras e o julgamento de Deus é o padrão que os cristãos devem temer e observar. (Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado. Mateus 12:37). O cristão deve observar princípios de honestidade absoluta para que os outros creiam nos seus simples "sim" e "não", evitando as mentiras, as meias-verdades, e as omissões da verdade. Esse é um comportamento e que o crente fica conhecido como uma pessoa digna de confiança.
7 - NÓS NÃO PODEMOS SER TOMADOS PELAS AFLIÇÕES, POIS EM TUDO DEVEMOS DAR GRAÇAS A DEUS - Tiago 5.13 - Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores.
Quem passa por sofrimento de aprender a suportá-lo, não permitindo que a ira venha arder no seu interior partindo para as queixas e murmurações. A atitude correta para suportar o sofrimento é continuar orando sobre ele, não necessariamente pedindo que ele acabe, mas que Deus de força e ânimo para suportá-lo. A oração perseverante é a resposta adequada para os males do sofrimento, pois nunca podemos nos resignar em continuar sofrendo, pois as provas são até aonde podemos suportar. Nunca ouse culpar o Senhor por aquilo que você esta passando e sim peça a Ele sabedoria para compreender a situação. Deus pode transformar tribulações em vitórias. Jesus orou no Getsêmani pedindo que o cálice fosse removido, mas isso não aconteceu; no entanto o Pai lhe deu forças necessárias para padecer na cruz e morrer por nossos pecados, conquistando assim a sua grande vitória, que era a salvação para todos que nele cressem.
8 - NÓS DEVEMOS CRER NA ORAÇÃO E NA UNÇÃO DAQUELE QUE CRISTO COMISSIONOU PARA MINISTRAR - Tiago 5.14- Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor;
O crente enfermo deve confiar e crer na oração dos ministros da Igreja, ou mesmo dos bispos ou presbíteros, os quais tem a autoridade bíblica para isso como ensina Tiago. É com o coração cheio de fé que se pede oração aos oficiais da Igreja, pois se Cristo os comissionou para isso, é evidente que Ele vai honrar a sua palavra operando a cura no doente. O que muitos não entendem é que Deus opera quando Ele quer e como quer. Nem sempre o doente é curado imediatamente e, se assim for irá caracterizar em milagre, porém há muitos casos em que a cura pode acontecer gradativamente e também há casos em que o doente não alcança a cura, ou por falta de fé, ou porque acha que a cura tem que acontecer na hora, e não acontecendo ele começa a descrer no que lhe foi ministrado. (E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. João 14:13).
9 - NÓS DEVEMOS SABER QUE NÃO É O PRESBÍTERO OU O AZEITE QUE CURA, E SIM O PODER DE DEUS - Tiago 5.15 - e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.
O óleo é apenas um ponto de fé e não o agente de cura, pois qualquer cura que venha acontecer sobre o doente é realizada pelo Senhor através do poder da oração. Na oração deve-se pronunciar claramente que o poder da cura reside em o nome do Senhor Jesus Cristo. Aquele que ora não pode prometer que Deus fará milagres sem ter a certeza antecipada dos seus planos. A falta de fé é um grande impedimento para alguém receber o milagre de Deus e, isso é observado que em Nazaré o povo não tinha fé suficiente para Ele operar milagres naquele lugar. Quanto ao perdão dos pecados relacionado a doença, é preciso entender que nem toda enfermidade indica que o doente trouxe sobre si o castigo que tomou forma de doença, pois há doenças que não tem nada que ver com pecados. (Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus. João 9:3).


10 - NÓS NÃO PODEMOS NEGLIGENCIAR DE ORAR UNS PELOS OUTROS NA ENFERMIDADE E FRAQUEZA - Tiago 5.16 - Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.
O pecado afeta a igreja como um todo. O pecado costuma alastrar-se e infectar a outros. Quando o pecado é tratado há cura física e espiritual. (O que encobre a sua transgressão jamais prosperará; mas o que confessa e deixa alcançará misericórdia. Pv 28.13). Não se deve esconder o pecado e nem adiar a sua confissão. Quando o pecado é contra algum irmão não há necessidade de levar ao Pastor, desde que ele seja resolvido entre as partes envolvidas. Jesus ensinou que a confissão e arrependimento sejam, em primeiro lugar, perante o irmão ofendido. Mas se o ofensor se recusar em fazer assim, então deve ser requisitado o confronto com duas ou três testemunhas. Não havendo acordo, então se leva a Igreja; e se ele recusar a confessar perante a Igreja, trate-o como um pecador e não mais como irmão.
11 - NÓS DEVEMOS VER QUE PROFETAS ANTIGOS MESMO FALHOS, SUAS ORAÇÕES FORAM RESPONDIDAS - Tiago 5.17- Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse, e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra.
Elias era tão humano quanto nós, mas isso não impediu que Deus atendesse a sua oração. Todo cristão, sendo obediente a Deus, detém o mesmo poder. A missão pode ser diferente, mas, se uma simples oração feita por Elias foi atendida para um grande feito, certamente será suficiente para a missão de qualquer crente que tenha visão de reino. O poder da oração é o maior poder que o cristão tem a sua disposição. (E, tudo o que pedirdes em oração, crendo, o recebereis. Mateus 21:22 ).
12 - NÓS DEVEMOS ORAR SEMPRE COM PERSISTÊNCIA PARA QUE A VONTADE DE DEUS SEJA FEITA NA TERRA - Tiago 5.18 - E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.
Homens de Deus como Elias são exemplos importantes para nós a serem seguidos. Eles foram falhos assim como nós também somos, mas eles perseveraram e são testemunhos de que podemos viver para servir a Deus e nunca seremos frustrados em nossas missões. (Ele atenderá à oração do desamparado, e não desprezará a sua oração. Salmos 102:17). A nossa oração deve envolver uma fé persistente até alcançar a resposta de Deus. Nem sempre a resposta vem rapidamente e, é isso que faz muita gente desacreditar que haverá a resposta divina. O que precisamos é crer na palavra a qual Deus vela para fazê-la cumprir, pois sempre ele ouvirá as nossas petições. (Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Isaías 59:1).
13 - NÓS DEVEMOS SEMPRE ESTAR PRÓXIMO DA VERDADE PARA EVITAR O RISCO DE DESVIAR DO CAMINHO - Tiago 5.19 - Irmãos, se algum de entre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter,
Se desviar da verdade, envolve um esfriamento espiritual, e isso acontece por falta de vigiar ou se afastar do primeiro amor. Quando alguém se desvia, a igreja deve tentar fazê-lo voltar, para que se arrependa e seja restaurado. Os crentes devem se importar profundamente um com os outros, pois isso faz parte da comunhão que deve haver na Igreja. Se o cristão não permanecer próximo da verdade, começará a se desviar. (Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. Hebreus 2:1).
14 - NÓS DEVEMOS PROCURAR GANHAR OS QUE ESTÃO PERDIDOS, COMO TAMBÉM OS SALVOS PERDIDOS - Tiago 5.20 - saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador salvará da morte uma alma e cobrirá uma multidão de pecados.
O crente que se desvia para o mundo e se entrega novamente ao lamaçal do pecado vive num perigo incalculável. (porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado; 2 Pedro 2:21). O crente que se desvia é como o cão que volta ao seu próprio vômito, ou a porca lavada que volta a espojadoro de lama. A bíblia ainda mostra uma situação mais terrível quando diz: (E, chegando, acha-a varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e o último estado desse homem é pior do que o primeiro. Lucas 11:25-26). Por esses motivos devemos empregar todo o nosso esforço para levar o desviado ao arrependimento.


>>>>>>>>>>>>>><<<<<<<<<<<<

LIÇÕES BÍBLICAS JUVENIS - L 13 - Os dois construtores
Simbolicamente falando a pedra angular é Jesus Cristo e porque?
Vamos falar um pouco de arquitetura.
Quando vamos construir uma casa o que fazemos? Achamos o terreno. Limpamos. Preparamos os alicerces para depois começarmos a construir ou levantar as paredes não é assim? Pois bem, ao levantarmos as paredes, no canto, na união entre uma e outra parede normalmente colocamos, o que? Pilastras de concreto, não é mesmo? Essas pilastras são fortes e proveem a sustentação da casa. Estas pilastras são angulares pois situam-se num ângulo apropriado para dar sutentação, normalmente na junção entre duas paredes. As pilastras sustentam as paredes e o telhado e mantém a casa de pé.
Hoje em dia usamos pilastras para dar sustentação a um edifício. Na artuitetura antiga, quando as construções eram feitas com pedras, uma pedra muito forte era utilizada como “pedra angular”. Esta pedra era cuidadosamente selecionada na pedreira e talhada no tamanho e formato corretos para ser a “pedra angular” – a pedra que iria receber o maior peso do edifício e sustentá-lo.
Pois é, assim é Jesus, o Nosso Deus. Ele é é a “pedra de sustentação” da nossa vida. Ele é quem nos mantem de pé quando as tempestades nos assolam. Ele é quem nos dá segurança verdadeira, ouvindo nossas orações, enviando os seus anjos para nos protegerem e concedendo a vida eterna.
“ Pois as Escrituras Sagradas dizem: “Eu escolhi uma pedra de muito valor, que agora ponho em Sião como a pedra principal do alicerce. Quem crer nela não ficará desiludido.” Essa pedra é de muito valor para vocês, os que crêem. Mas, para os que não crêem, “A pedra que os construtores rejeitaram veio a ser a mais importante de todas.” E em outra parte as Escrituras Sagradas dizem: “Esta é a pedra em que as pessoas vão tropeçar, a rocha que vai fazê-las cair.” Essas pessoas tropeçaram porque não creram na mensagem, de acordo com a vontade de Deus para elas.” (1 Pedro 2:6-8 NTLH)
Segundo a Bíblia Jesus tambem é a pedra de tropeço, quando estamos fora de sua presença, entendeu? Se nós rejeitarmos o amor e a salvação de Deus, por meio de Cristo, não poderemos ter a salvação dos nossos pecados; não poderemos participar do reino eterno de Deus.

BONS ESTUDOS
PROF.J.DIONISIO

Crie aqui o seu Site Grátis! Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net