Sites Grátis no Comunidades.net
Lição 7 -17/05/2015
Lição 7 -17/05/2015

EBD JOVENS E ADULTOS - LIÇÃO 7

 
Poder sobre as Doenças e Morte

Jesus viveu na forma de homem por mais de três décadas e nunca pecou. O apóstolo Pedro escreveu: “Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente, carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados” (1 Pedro 2:21-24).

Como, então, podemos falar da impureza de Jesus? Lucas, um dos homens escolhidos por Deus para registrar a vida de Jesus, descreveu um ato especial de Jesus na Galileia: “Aconteceu que, estando ele numa das cidades, veio à sua presença um homem coberto de lepra; ao ver a Jesus, prostrando-se com o rosto em terra, suplicou-lhe: Senhor, se quiseres, podes purificar-me. E ele, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, fica limpo! E, no mesmo instante, lhe desapareceu a lepra” (Lucas 5:12-13). Conforme a lei em vigor naquela época para os judeus, este ato teria o efeito de deixar Jesus ritualmente imundo (Levítico 5:3). Impureza ritual nem sempre envolvia pecado, e sabemos que Jesus não pecou. O ponto importante que a cura do leproso na Galileia mostra é que Jesus tomou sobre si a impureza dos homens para poder purificá-los. Para as multidões que acompanhavam o trabalho de Jesus nessa fase do seu ministério, foi uma ilustração viva do propósito de sua encarnação.

A lepra não era pecado, mas servia para ilustrar o pecado. Jesus se compadeceu do corpo manchado por esta terrível doença e tocou neste homem para tirar seu sofrimento. Mas o foco de Jesus nunca foi apenas o sofrimento temporário e físico. Se as batalhas foram contra doenças como a lepra, a guerra foi contra o próprio pecado e seu poder de morte. Mateus comentou sobre as mesmas curas de Jesus e ligou suas obras a uma profecia de Isaías. Mateus disse: “Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos e curou todos os que estavam doentes; para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou com as nossas doenças” (Mateus 8:16-17). Enquanto muitos ainda perdem o significado do comentário de Mateus e focalizam as curas físicas, uma leitura do contexto de Isaías 53 tira qualquer dúvida. As curas físicas ilustravam o poder de Jesus para curar as doenças espirituais que ameaçam trazer a morte eterna e espiritual. 

Em outro momento, o próprio Jesus explicou este propósito dos seus milagres: “Mas, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados — disse ao paralítico: Eu te ordeno: Levanta-te, toma o teu leito e vai para casa” (Lucas 5:24).

Se Jesus tivesse apenas resolvido alguns problemas de saúde, ele teria se colocado na mesma categoria de médicos. Podem ajudar com algumas doenças, mas com tempo o corpo ainda adoece e morre. Suas batalhas contra doenças do corpo serviam para mostrar visivelmente seu poder para vencer uma batalha invisível. Jesus veio para vencer o pecado e destruir a sua consequência, a separação de Deus causada pelo pecado, ou seja, a morte espiritual. Paulo falou da vitória de Jesus sobre o pecado e a morte: “O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Coríntios 15:56-57).

Não foi apenas sobre curas de lepra e paralisia que Pedro falou, mas sobre esta vitória de Jesus sobre o pecado e a morte: “carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados” (1 Pedro 2:24). 

Jesus Cristo veio ao mundo, assumiu a forma de homem, sofreu junto com suas criaturas e tocou nas pessoas que sofriam. Ele se humilhou para tocar nas imundícias de um mundo dominado pelo pecado para poder nos livrar desse domínio! Jesus fez muito mais do que curar enfermidades da carne. Ele se tornou “o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” (Hebreus 5:9). 

BONS ESTUDOS

PROF.J.DIONISIO