Sites Grátis no Comunidades.net
Lição 5 - 03/05/2015
Lição 5 - 03/05/2015

EBD JOVENS E ADULTOS - LIÇÃO 5

Jesus Escolhe seus Discípulos

Texto: “Jesus subiu um monte, chamou os que ele quis, e eles foram para perto dele. Então escolheu doze homens para ficar com ele e serem enviados para anunciar a mensagem de salvação. Chamou esses doze de apóstolos. Eles receberam também poder para expulsar espíritos maus. Os doze foram estes: Simão, a quem deu o nome de Pedro; Tiago e João, filhos de Zebedeu (a estes deu o nome de Boanerges, que quer dizer Filhos do Trovão); André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão, o nacionalista, e Judas Iscariotes, que traiu Jesus.” (Mc 3:13-19)

Textos Complementares: 1 Jo 4:8/1 Co 15:3/ Jo 14:6/ Lc 9:38-40; 13:11-13/Ml 3:11/ Is 10:27.

Versículo para memorizar: “Jesus subiu um monte, chamou os que ele quis, e eles foram para perto dele. Então escolheu doze homens para ficar com ele e serem enviados para anunciar a mensagem de salvação”.(Mc 3:13-14)

Introdução: Na mensagem de hoje, vamos procurar compreender qual o propósito da escolha dos doze homens que estiveram com Jesus durante o Seu ministério.

• Jesus os designou para que estivessem com Ele.
Antes de receberem qualquer incumbência ministerial, os discípulos foram chamados para estar com Jesus. Ele sabia que precisava investir em suas vidas para transmitir-lhes princípios de retidão, fé e amor. Somente um investimento bem planejado poderia fazer com que eles frutificassem de forma satisfatória.
Não há investimento maior do que o tempo passado com Jesus. As necessidades deste mundo não podem nos privar da doce comunhão com Deus, obtida por meio de um caminhar contínuo em Sua presença.
Quando não priorizamos este investimento em nossa própria vida espiritual, não teremos o que oferecer aos outros. Ninguém dá o que não tem.
Jesus os chamou, primeiramente, para que estivessem com Ele. Se eles permanecessem nessa posição, no devido tempo passariam a ter muito de Cristo para oferecer ao mundo.

• Jesus os enviou a pregar.
Depois de assimilarem da Pessoa e do Caráter do Mestre, os discípulos teriam o que pregar. Eles estavam sendo preparados para transmitir às pessoas do que viam em seu Mestre. Teriam autoridade para falar do perdão, conforme o modelo de perdão que viram n'Ele. Teriam condições de pregar sobre o amor, porque conviveram com Quem era o Amor em Pessoa (1Jo 4:8). Teriam liberdade para desafiar as pessoas a entregar suas próprias vidas pelo Evangelho, com base nas atitudes altruístas de Quem deu Sua própria vida por nós (1 Co 15:3).
Portanto, a mensagem que os discípulos foram desafiados a pregar, não estava baseada em contos humanos, ou em personalidades importantes que a humanidade já teve, mas sim, exclusivamente, baseada no que viram e ouviram de Seu Mestre. Tratava-se verdadeiramente de uma mensagem “Cristocêntrica” (centrada na Pessoa e no caráter de Cristo). E é exatamente disso que o mundo necessita (Jo 14:6).

• Jesus os enviou para que tivessem autoridade de expulsar demônios.
A última missão dos discípulos, segundo o texto lido, seria a investida contra os demônios que atormentavam as vidas. Jesus sabia que grande parte dos problemas manifestados nos homens de sua época, tinha origem no reino espiritual:
- Problemas na área da saúde (Lc 13:11-13);
- Problemas que se manifestavam por meio de prisões e cadeias (Lc 9:38-40);
- Problemas na área financeira (Ml 3:11).
Dentre outras situações, todas elas possuíam como causa a ação de um espírito maligno que tinha de ser confrontado. Os discípulos, portanto, precisavam estar conscientes de que o seu chamado envolvia um preparo para o confronto aos poderes das trevas. A vitória sobre eles seria uma conseqüência natural de uma intimidade desenvolvida, a cada dia, com seu Senhor e Mestre.
Acima de tudo, eles estavam sendo chamados a um lugar de intimidade, de onde fluiria toda a unção necessária para qualquer demanda do ministério. Dali seria liberada a unção que quebra todo e qualquer jugo de escravidão espiritual na vida das pessoas (Is 10:27-gordura ou unção).

Conclusão: Jesus chamou doze homens para estarem com Ele. Sua influência divina, Seus ensinos, Seu exemplo, fariam pessoas plenamente capacitadas para dar continuidade à obra iniciada. A autoridade transferida para pregar, ensinar, curar e expulsar demônios, traria à lembrança das grandes multidões o mesmo poder manifestado em Cristo.

Aplicação: Procure, nesta semana, passar pelas três experiências mencionadas na lição. Separe o devido tempo para cumprir o seu devocional de comunhão e oração com Deus. Busque uma oportunidade para falar do amor de Jesus a um amigo. Ore por suas necessidades, crendo que o mesmo Deus do passado é o de hoje, e que Ele estará com você durante todo o processo de aprendizado prático.

 

 

BONS ESTUDOS

PROF.J.DIONISIO